Ninguém se preocupa em ter uma vida virtuosa, mas apenas com quanto tempo poderá viver. Todos podem viver bem, ninguém tem o poder de viver muito.

Sêneca

sábado, 26 de julho de 2014

Candidatos estarão na Rodoviária, mas em plataformas diferentes; Agnelo e Rollemberg evitam confronto de militâncias ao panfletar no centro do Distrito Federal

Suzano Almeida
suzano.almeida@jornaldebrasilia.com.br

Os candidatos ao Palácio do Buriti Rodrigo Rollemberg (PSB) e Agnelo Queiroz (PT) escolheram a Rodoviária do Plano Piloto para conversar e pedir votos aos eleitores no mesmo horário, ontem. Candidato à reeleição, o governador preferiu ficar apenas na plataforma superior, onde cumprimentou os comerciantes e poucos usuários do transporte público, enquanto na plataforma inferior os passageiros queixavam-se da falta de ônibus para o opositor Rollemberg.

Aguardado para as 16h30, Agnelo desembarcou na plataforma superior às 17h50. Com meia-hora de diferença na agenda, Rollemberg também se atrasou, chegando poucos minutos após seu adversário. A expectativa de que se encontrassem não se concretizou, já que a coordenação de campanha de Agnelo preferiu não ir até a área de embarque.

Diferente da vida real
“Eu duvidava que o governador fosse capaz de fazer o que estou fazendo, que é conversar com as pessoas que estão aqui nas filas de ônibus. Tem gente que está há três horas na fila esperando um ônibus para ir para o Setor O, em Ceilândia, e até agora não tem carro. A vida real das pessoas está aí para qualquer um ver, por isso é que o governador não pode descer aqui e conversar com a população em uma fila como eu posso conversar”, disparou Rollemberg, que entregava panfletos às pessoas que estavam na fila na companhia do ex-governador Rogério Rosso (PSD).

Agnelo Queiroz rebateu as críticas constantes nos últimos dias, por conta da superlotação e o atraso dos ônibus articulados do Expresso DF Sul, que faz a linha que atende os moradores de Santa Maria e Gama. 

“Nós fizemos uma mudança radical no transporte público. É o início de uma política geral, introduzindo primeiro o corredor exclusivo, Expresso DF Sul. Estamos fazendo a parte de integração. É absolutamente normal fazer  mudança do sistema como essa e serem necessários ajustes. Vamos melhorar em cem por cento para atender o nosso povo, por isso peço mais quatro anos”, declarou o governador.

Arruda pede que impugnação seja rejeitada
Em contestação encaminhada no início da tarde de ontem ao Tribunal Regional Eleitoral de Brasília (TRE-DF), a defesa de José Roberto Arruda, candidato pelo PR a um novo mandato ao governo do Distrito Federal, pediu a rejeição do pedido de impugnação de seu registro apresentado pelo Ministério Público Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa. Os promotores afirmam que Arruda se tornou ficha-suja após ter sido condenado em decisão colegiada pelo Tribunal de Justiça do DF no último dia 9,  por envolvimento na Caixa de Pandora.

 Nas 22 páginas da contestação, o advogado Francisco Emerenciano, defensor de Arruda, alegou inicialmente que uma decisão do TJDF não gera automaticamente uma inelegibilidade. 

Ele argumentou também que o entendimento consolidado há mais de 10 anos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é de que não se pode tentar barrar uma candidatura com fatos ocorridos após o prazo final para o seu respectivo registro, como no caso do candidato ao PR. 

O advogado Francisco Emerenciano disse ter feito uma pesquisa durante dois meses e, em 500 processos, não encontrou um só no qual a Justiça Eleitoral cassou a candidatura por um fato ocorrido após o prazo de registro.

Promessa: mais controle
Mesmo não indo até a plataforma inferior, onde usuários aguardavam a partida dos ônibus, Agnelo ouviu queixas de passantes. Houve até troca de  insultos entre eles e militantes do PT enquanto o governador deixava a Rodoviária.

A publicitária Tatiane Rodrigues, 31 anos, que tentou ser ouvida pelo governador, afirmou que apenas ontem, com a presença de Agnelo na Rodoviária, é que os horários estavam sendo cumpridos pelas empresas. “Todos os dias os ônibus demoram e vão lotados. É tanto empurra-empurra que adultos e até crianças se machucam. Se você vier aqui às 18h é um inferno”, disse Tatiane.

O governador declarou que os problemas com o Expresso DF Sul são de responsabilidade das empresas que venceram a licitação. “As empresas que têm que fazer a integração. Elas ganharam a licitação e foram contratadas para isso: trabalhar e servir o nosso povo. Disso não abrimos mão um milímetro e tomaremos todas as medidas para garantir o funcionamento pleno”, afirmou o candidato à reeleição.

Agnelo disse que, se reeleito, entregará um centro de monitoramento e controle de ônibus, construirá novos pontos de ônibus, melhorará terminais rodoviários e fará a ampliação do Metrô para a Asa Norte e Setor O.

Saiba mais
Para a defesa, a alteração do entendimento, como quer o Ministério Público, pode abalar as expectativas dos candidatos em relação à Justiça Eleitoral. 
O defensor citou ainda o fato de que, dos 1.850 registros de candidatura impugnados pelo MP, 367 se baseiam na Lei da Ficha Limpa.


Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Falsificação: elemento surpresa na bebida alcoólica; No DF, não são raros os casos de adulteração. Homem é preso pela segunda vez, pelo mesmo crime

Jéssica Antunes
jessica.antunes@jornaldebrasilia.com.br

Há sete meses, ele havia sido preso por falsificação de bebidas alcoólicas em Taguatinga Sul. Três dias depois da audiência judicial, voltou a cometer o crime pelo qual respondia em liberdade.   Paulo Roberto Costa, 59 anos, teria sido encontrado pela Polícia Civil com mais de 150 garrafas com conteúdo falsificado de uísques e vodcas em sua casa que, da mesma forma que no caso anterior, funcionava como fábrica clandestina. Dessa vez, a presença de álcool hospitalar chamou atenção. 

A falsificação de bebidas pode colocar a saúde do consumidor em risco. O problema é conseguir descobrir que se trata de um produto adulterado. Isso porque, segundo a polícia, os criminosos possuem técnica suficiente para enganar facilmente os clientes.

E além do dano ao comprador, os fabricantes também saem no prejuízo. No caso de ontem, o suspeito foi denunciado por várias fontes, inclusive por empresas que representam marcas internacionais. 

Quase perfeito  
Foram duas semanas de investigação e três de campana na frente da casa. “Nenhuma garrafa tinha conteúdo original”, afirmou o delegado- chefe  de Combate aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DCPim), Luiz Henrique Dourado Sampaio. 

Inscrições no Sisutec podem ser feitas até amanhã

Os interessados em concorrer a vagas gratuitas no ensino técnico têm até amanhã (27) para fazer a inscrição no Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). O sistema oferece cursos técnicos gratuitos em instituições públicas, particulares e do Sistema S. O prazo terminaria ontem (25), mas foi prorrogado pelo Ministério da Educação (MEC).

Nesta edição, são ofertadas 289.341 vagas. A inscrição deve ser feita no site do Sisutec. 
As vagas serão preenchidas prioritariamente por pessoas que tenham cursado o ensino médio completo em escolas da rede pública ou, em instituições particulares, na condição de bolsistas integrais. Além disso, os candidatos devem ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e obtido nota na redação que não seja zero.

No site do programa é possível consultar os cursos disponíveis. As áreas com maior oferta de vagas são ambiente e saúde (32,17%), comunicação (17,06%), gestão e negócios (14,10%) e controle e processos industriais (11,67%).  O candidato pode escolher até duas opções de curso. É possível alterá-las ao longo do período de inscrição.

O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 29 deste mês, e as matrículas dos alunos selecionados serão feitas do dia 30 deste mês a 1º de agosto. A segunda chamada será divulgada no dia 5 do próximo mês, e as matrículas estão previstas para os dias 6, 7 e 8. As vagas remanescentes serão disponibilizadas online para todos aqueles que fizeram o ensino médio, independentemente de terem feito o Enem.

O Sisutec foi criado no ano passado, como parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). O processo seletivo do MEC ocorre duas vezes por ano.


Fonte: Agência Brasil

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Ministério Público e Câmara Municipal firmam parceria com Diocese de Patos em apoio ao Projeto Fazenda da Esperança

Na tarde desta quarta-feira, (23), a Promotora do Ministério Público, Dra. Edvane Saraiva, esteve na Diocese de Patos. A visita teve como objetivo estabelecer uma parceria em prol do Projeto Fazenda da Esperança.

A Promotora foi recebida pelo Padre Ronaldo e firmou o compromisso de convocar os Prefeitos e Presidentes de Câmaras das cidades circunvizinhas para uma audiência, onde serão discutidas formas de apoiar o projeto, e dessa maneira, receber um número maior de pessoas que favoreçam a causa:

“Na condição de Promotora de Saúde, me sinto na obrigação de abraçar essa causa, já que se trata de uma questão de saúde pública, sendo assim, o Ministério público se engaja nessa luta tão digna, que vai beneficiar além de Patos, dezenas de cidades de nossa região. Vamos convocar o maior número possível de autoridades, pois essas pessoas representam a sociedade e nada mais justo que todos estejam engajados nesse belíssimo trabalho”, explicou.

Prefeito citado em denúncia rebate acusações e classifica “revelações” do PSB de fantasiosas

    Em nota emitida à imprensa, na manhã desta sexta-feira (25), o prefeito do município de Dona Inês, Antônio Justino, que foi citado ontem, durante denúncia feita pela Coligação encabeçada pelo Governador Ricardo Coutinho, que dava conta de um esquema de compra de prefeitos que estaria sendo feito pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB) rebateu as acusações, e classificou as revelações como fantasiosas.

    Ele garante que não recebeu qualquer valor para aderir ao tucano. “Na verdade o candidato a Governador do PSDB assumiu o compromisso com o Prefeito, vice- Prefeito e Vereadores do município que, caso eleito, construirá a Rodovia PB-103, no trecho que liga a cidade de Dona Inês ao Taboleiro de Bananeiras; promessa do atual Governo, esquecida durante todo esse período de gestão”.

    Confira a nota na íntegra 

    NOTA DE ESCLARECIMENTO

    Mistério sobre localização do corpo de Eliza Samudio deve ser revelado hoje

    Jorge Rosa Sales, primo de Bruno, abriu o jogo
    O grande mistério de um dos casos de maior repercussão da história recente do país pode ser revelado hoje, quando a Polícia Civil fará nova busca pelo corpo da modelo Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, em um lote vago no Bairro Santa Clara, em Vespasiano, na Grande BH. O novo capítulo do caso de horror é protagonizado por Jorge Luiz Rosa Sales, de 21, primo do atleta, que alegou uma crise de consciência, deu uma entrevista sobre sua participação no crime e levará a polícia ao local onde diz ter sido feita a desova. Desde o assassinato de Eliza, em junho de 2010, já foram feitas 10 buscas pelo corpo.

    O rapaz prestou depoimento ontem durante três horas no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Bairro Lagoinha, na Região Nordeste de BH. Ele afirmou à polícia que Eliza foi levada ao local por ele, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e o ex-policial civil José Aparecido dos Santos, o Bola.

    Jorge manteve a versão de que ela morreu asfixiada por Bola, depois de levar uma gravata do ex-policial, com a ajuda de Macarrão. Em seguida, Bola decepou a mão dela e a enrolou com o corpo em um lençol antes de colocar em um saco preto com zíper. Os três foram para o lote vago, onde já havia uma cova feita aparentemente por uma retroescavadeira, arremessaram o saco e o enterraram. Ele diz que ajudou a jogar terra sobre o corpo, enquanto Bruninho, filho de Eliza com o goleiro dormia em um Ford EcoSport, que foi um presente de Bruno para sua avó, também avó de Jorge, dona Estela.

    terça-feira, 22 de julho de 2014

    PRF recupera veículo roubado em Brasília que circulava com placa clonada; Ação aconteceu no quilômetro da BR 316 durante fiscalização


    Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) conseguiram recuperar um veículo modelo Fiat Pálio de cor branca e placa JGL-4912 (foto ao lado) durante fiscalização no quilômetro 11 da BR 316, no final da tarde de ontem (21). 

    Após fazer uma consulta no sistema, os policiais constaram que a placa usada no veículo era clonada, mas correspondia a um automóvel com as mesmas características. “A real placa do carro é JGW-4394 e ele havia sido roubado em Brasília”, diz o inspetor Fabrício Loiola, da PRF.

    O condutor do veículo, identificado pelas iniciais A.B.S, foi autuado e conduzido para a Central de Flagrantes de Teresina onde prestou depoimento ao delegado de plantão.

    Clonagem de placas

    A técnica da clonagem de placas é, segundo a PRF, uma tentativa dos criminosos de enganar a polícia colocando em um veículo, geralmente roubado, a identificação de outro tido como verdadeiro.

    Foto: Polícia Rodoviária Federal
    Repórter: Maria Clara Estrêla com informações da PRF-PI

    Batida entre três veículos deixa quatro pessoas feridas na BR-230, na Grande JP, diz PRF

    Carro da Prefeitura de Lastro
    Uma batida envolvendo três veículos deixou quatro pessoas feridas na manhã desta terça-feira (22), na BR-230, na localidade conhecida como ‘Barriga Cheia’, na cidade de Santa Rita, na Grande João Pessoa. Entre às vítimas está uma criança especial.

    As primeiras informações repassadas pelo Centro de Integrado de Operações (Ciop) da Polícia Rodoviária Federal (PRF) são de que o motorista de um dos veículos teria freado para não colidir com um animal na pista, quando o veículo que vinha atrás não conseguiu parar e bateu na traseira do automóvel.
    Devido a batida entre os dois veículos, um terceiro carro também se envolveu no acidente. A PRF confirmou que um dos carros envolvidos na colisão pertence a Prefeitura Municipal de Lastro. 

    Ainda de acordo com agentes da PRF, o motorista do carro oficial ficou ferido e mais três pessoas. As vítimas feridas levemente receberam atendimento médico no local. O boletim médico do Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa confirmou que apenas uma mulher de 43 anos deu entrada na unidade. Ela está internada em estado regular.


    PortalCorreio


    Cícero desiste de disputar eleição e deixa a vida pública

    yuAcabou o mistério: o senador Cícero Lucena desistiu mesmo de disputar as eleições deste ano, apesar do apelo formulado pelo presidenciável de seu partido, senador Aécio Neves, e até mesmo da cúpula tucana para disputar a deputação federal. Cícero revelou, através do Facebook, que não será candidato, e está se afastando da vida pública.

    “No último dia 29 de junho, o PSDB da Paraíba reuniu-se em convenção e indicou os candidatos majoritários e proporcionais. Uma chapa foi composta à minha revelia, sem que meu nome pudesse ser apresentado aos convencionais. É difícil compreender que as coisas tenham chegado a este ponto, mas chegaram”, pontuou o senador.

    E diz ainda: “Não concordo e não comungo com os procedimentos e as práticas que a (vida pública na Paraíba) contaminaram.” Cícero deixou no ar a possibilidade de retornar às disputas mais adiante, e confirmou apenas que irá votar em Aécio Neves para presidente. 

    Confira sua carta na íntegra:
    http://paraibahoje.wordpress.com/2014/07/21/cicero-desiste-de-disputar-eleicao-e-deixa-a-vida-publica/#more-62476

    sábado, 19 de julho de 2014

    A guerrilha interna que ameaça a campanha de Dilma

    Daniel Pereira
    Dilma Rousseff: preocupação com a disputa entre petistas pelo poder
    Dilma Rousseff: preocupação com a disputa entre petistas pelo poder (André Duzek/Estadão Conteúdo)
     
    Dilma Rousseff lidera as pesquisas de intenção de voto, conta com o apoio do cabo eleitoral mais popular do país, terá o dobro do tempo de seus principais rivais na propaganda eleitoral e usufruirá, até o dia da votação, vantagens competitivas que só a caneta presidencial proporciona — do anúncio de ações oficiais ao protagonismo em reuniões entre chefes de Estado, como as realizadas na semana passada em Brasília e Fortaleza. Em situações normais, tais credenciais favoreceriam a harmonia entre os coordenadores da campanha. Essa é a regra. Mas a regra, como se sabe, nem sempre vale para o PT. Depois da guerra interna em torno do movimento “Volta, Lula”, aliados do ex-presidente e assessores de Dilma disputam agora o comando da chapa à reeleição. Cada tropa quer definir os rumos da campanha e, em caso de vitória nas urnas, controlar as verbas e os cargos mais importantes da futura administração. Em meio ao tiroteio, uma pesquisa mostrou o senador Aécio Neves (PSDB), pela primeira vez, em situação de empate técnico com Dilma num eventual segundo turno. É o prenúncio de mais fogo cruzado pela frente.

    “Corremos o risco de perder para os nossos próprios egos”, diz um dos auxiliares da presidente. O comando eleitoral de Dilma conta com sete pessoas. É tal o grau de disputa entre elas que houve uma tentativa de parte desse grupo de expulsar o ex-ministro Franklin Martins da campanha. Responsáveis pela relação com a imprensa e pela atuação na internet, Martins e seus subordinados publicaram críticas pesadas à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e ao presidente da entidade, logo depois da eliminação do Brasil na Copa, num site de apoio a Dilma. A iniciativa foi considerada agressiva demais e incompatível com a postura esperada de um presidente da República por outros coordenadores da campanha. Eles exigiram da equipe de Martins que retirasse o texto do ar. Como o ex-ministro resistiu, Dilma foi acionada e determinou a realização de uma reunião para pacificar os ânimos de seus generais. O encontro ocorreu na segunda-feira, mas a paz selada foi apenas aparente. A tensão continua no ar, assim como — por incrível que pareça — a mensagem veiculada na internet que provocou toda a confusão. “O Franklin Martins se acha maior do que todo mundo”, reclama um dos coordenadores de Dilma. 

    Revista VEJA

    Parentes de militar com leucemia fazem campanha, com apoio de famosos Mutirão inscreve doadores de medula no Hemocentro de Brasília

    Amigos e familiares do militar Michel Maruyama, 31 anos, fazem mutirão para inscrever doadores de medula óssea no Hemocentro de Brasília, neste sábado (19/7), das 9h às 14h. Ele luta contra a leucemia, e o transplante do tecido pode salvar a vida do rapaz. A campanha #tamojuntomichel tomou as redes sociais e chegou a personalidades, como o ator Fábio Assunção, o jogador de futebol David Luiz, o cantor Luan Santana e a dupla sertaneja Munhoz e Mariano, que gravaram vídeos de apoio a Michel e divulgaram na internet. O movimento para aumentar o número de doadores e, com isso, as chances de cura para diversos doentes, se repetirá também em Campo Grande, onde vivem vários parentes e conhecidos do militar.

    Michel recebeu o diagnóstico de leucemia mieloide aguda (LMA) em 21 de março, após sofrer de fadiga e anemia grave. Atualmente internado em um hospital em Curitiba, ele encerra o quarto ciclo de quimioterapia sem perder o sorriso e o brilho nos olhos. A doença regrediu e, com isso, médicos decidiram fazer o transplante, para que o militar consiga se curar completamente. Porém, nenhum dos parentes próximos dele é geneticamente compatível para fazer a doação, o que diminui a possibilidade de encontrar alguém com um tecido que seja aceito pelo organismo do paciente. E, se a leucemia voltar, será mais agressiva e muito mais difícil de ser combatida. Cerca de 500 pessoas já se inscreveram para doar medula óssea, mobilizadas pelo #tamojuntomichel.

    quarta-feira, 16 de julho de 2014

    Arruda poderá ser impedido de tomar posse, diz PRE-DF

    Arruda poderá ser impedido de tomar posse, diz PRE-DF
    "AE"
    A Procuradoria Regional Eleitoral do Distrito Federal (PRE-DF) afirmou nesta quinta-feira, 10, que o ex-governador José Roberto Arruda (PR) pode ser impedido de tomar posse para um novo mandato à frente do Palácio do Buriti, caso vença as próximas eleições em Brasília. O bloqueio ocorreria por causa da condenação determinada nesta quarta-feira, 9, pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), que considerou Arruda culpado por ato de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, dentro do escândalo do mensalão do DEM. Essa condenação pode levar o ex-governador a ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa, impossibilitando a posse.

    Arruda é suspeito de envolvimento com um esquema de compra de apoio político conhecido como "mensalão do DEM", partido ao qual era filiado quando foi governador. O caso veio à tona há quatro anos com a divulgação de gravações de vídeos de Arruda e aliados recebendo dinheiro.

    Em 2010, Arruda se tornou o primeiro governador preso no exercício do cargo no País. Ele foi detido por suspeita de tentativa de suborno de uma testemunha do esquema. Na véspera de ser expulso do DEM, ele deixou o partido. Posteriormente foi cassado pela Justiça Eleitoral por infidelidade partidária.

    A PRE-DF informa que, caso haja "plausibilidade jurídica", poderá ser solicitada a impugnação do registro da candidatura. Por enquanto, a lei assegura que Arruda continue com a campanha, arrecade recursos e tenha o nome inscrito na urna. Segundo o PRE-DF, com a decisão do TJDFT Arruda fica impossibilitado de assumir o cargo, caso eleito. "No entanto, isso só vale se a decisão do Tribunal for mantida até a data da diplomação", informou a Procuradoria Regional Eleitoral. Ainda sobrará para Arruda a possibilidade de recorrer aos Tribunais Superiores. A diplomação dos candidatos eleitoras ocorre em meados de dezembro.

    O procurador regional eleitoral do DF, Elton Ghersel, já pediu cópia da decisão do TJDFT para analisar se vai barrar a candidatura de Arruda com base na Lei da Ficha Limpa. Se considerar que é possível enquadrar o candidato, o PRE-DF terá até cinco dias para pedir a impugnação dos candidatos, em prazo começa a contar a partir da publicação do registro de candidatura, o que deve ocorrer nesta sexta-feira, 11. A decisão do procurador, portanto, será tomada até a semana que vem.

    ''Mensalão nunca existiu''
    Um dia depois de ter sua condenação confirmada Arruda afirmou que a decisão judicial em nada afeta sua campanha e que o "mensalão do DEM nunca existiu".

    Ele alegou que foi alvo de um "golpe" planejado pelo PT e que seu governo foi "criminosamente interrompido". De acordo com ele, as imagens divulgadas são anteriores à sua administração. "O que se julgou ontem é um episódio muito antes do meu mandato. É o mesmo de culpar o presidente Lula por algo que ocorreu no governo Fernando Henrique Cardoso", disse. Ele alega que os petistas precisavam criar um escândalo de corrupção que se "contrapusesse ao mensalão do PT" nas eleições de 2010.

    Apesar da vigência da Lei da Ficha Limpa, não há impedimento para que o ex-governador concorra no pleito de 2014, uma vez que a condenação por desembargadores do TJ ocorreu depois de o ex-governador ter entrado com o pedido de registro para a sua candidatura. Ele anunciou que vai recorrer da decisão do TJ.

    "Eu sou candidato a governador do DF dentro do que estabelece a legislação brasileira. O registro da minha candidatura no dia 5 de julho, a data de corte prevista pela legislação eleitoral e tomada como base em toda a jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi respeitada".

    O agora candidato pelo PR disparou críticas contra Agnelo Queiroz (PT), atual governador do Distrito Federal que tenta a reeleição. Arruda disse que o DF vive hoje um "apagão de gestão" e que Agnelo tem dito a interlocutores que a candidatura do ex-governador seria barrada pela Justiça, promovendo uma "política do medo". "Querem me tirar no tapetão", afirmou.

    Nos próximos dias, a MP vai decidir se entra ou não com um pedido de impugnação da candidatura do ex-governador. Uma primeira ação para barrar a candidatura de Arruda já foi protocolada hoje pelo diretório estadual do PSOL.

    Começa nesta terça-feira pagamento do abono salarial 2014/2015

    23 Começa nesta terça-feira (15) o pagamento do abono salarial do exercício 2014/2015. No atual exercício, houve antecipação do pagamento, que antes começava em agosto, informou o Ministério do Trabalho.

    Outra mudança no calendário, segundo o ministério, é que os trabalhadores que recebem o benefício em conta corrente vão ter o depósito em suas contas de acordo com o mês de aniversário, a partir de 15 de julho. O prazo final para sacar o abono é dia 30 de junho de 2015.
    O governo estima que cerca de 23 milhões de trabalhadores tenham direito ao benefício. O montante a ser pago será de cerca de R$ 17 bilhões. O valor de cada abono é um salário mínimo.

    Terão direito de receber o benefício os trabalhadores que tiveram os dados informados na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e que atendam aos seguintes critérios: ter cadastro no PIS/Pasep há pelo menos 5 anos; ter trabalhado com carteira assinada ou ter sido nomeado efetivamente em cargo público durante, pelo menos, 30 dias no ano-base para empregadores contribuintes do PIS/Pasep (empregadores cadastrados no CNPJ); e ter recebido em média até 2 salários mínimos de remuneração mensal durante o período trabalhado.
     
    Com ParaibaHoje

    Polícia Militar faz ação preventiva na cidade de Piancó

    Viaturas rondando as ruas de Piancó
    Durante os dias de ontem (terça-feira), 15, e nesta quarta-feira (16) a Polícia Militar tem sido vista fazendo rondas pelas ruas da cidade de Piancó com um número elevado de viaturas e policiais. Segundo as primeiras informações colhidas através do número 190, trata-se de apenas um trabalho preventivo. Havia informações de populares de que poderia ocorrer um assalto a uma agência bancária na cidade, mas isso foi descartado. 

    Definição e exercício de policiamento preventivo

    Para o propósito de situar o chamado "policiamento preventivo" nos campos teórico e operacional, inicialmente é importante frisar que se trata ainda de assunto novo, com pouca bibliografia especializada, não proporcional à sua relevância. Ele hoje se revela como dinâmico e precioso recurso do Estado para garantia da ampla “ordem pública”, representada por sua faceta mais comum: a segurança pública, como condição para que se viabilize o desenvolvimento de todas as demais áreas do crescimento humano, na vida em sociedade. 
     
     
    Com OBlogdePianco

    sexta-feira, 11 de julho de 2014

    Casos de Hepatites crescem 723% na Paraíba, e autoclaves de salão de beleza não elimina vírus

    Autoclave não matam vírus
    As autoclaves utilizadas nos salões de beleza para esterilização de alicates de unhas não eliminam vírus, como os da hepatite, por exemplo, e os acessórios usados pelas manicures podem ser uma via de transmissão da doença.

     Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES) indicam que os casos notificados de hepatites virais (dos tipos B e C, que são contagiosos), cresceram 723%, em seis anos, na Paraíba. Foram 65 registros em 2007 e 535 no ano passado. O preocupante é que muita gente que está contaminada nem desconfia que tem a doença e segue contaminando outros.

     A gastro-hepatologista Fátima Duques esclareceu que as autoclaves utilizadas nos salões de beleza não são confiáveis. Se o processo de esterilização não for feito em equipamento adequado, os vírus permanecem na superfície dos acessórios e podem contaminar quem tiver contato com eles.
     
    “O que importa não é a temperatura, mas sim o tipo de onda emitida. O equipamento tem que ser hospitalar, idêntico ao que existe nos centros cirúrgicos. Qualquer outro não oferece garantia”, alertou. Uma autoclave hospitalar, conforme a médica, chega a custar até R$ 4 mil. “A hepatite C, que é a transmitida pelo contato com material contaminado, é a principal causa de transplante hepático”, completou.

    Brasilienses aguardam a chegada hoje da Seleção

    Chegada da Seleção está prevista para o fim da tarde de hoje em Brasília. Segundo os torcedores, o vexame diante da Alemanha serve tanto de incentivo na torcida pelo time como de desânimo na hora de repetir a tietagem da primeira fase.

    Ficar horas no aeroporto. Passar frio na porta de um hotel. Gritar histericamente à beira da grade, mesmo sem ninguém sequer acenar de volta. Quando a Seleção Brasileira jogou em Brasília pela primeira fase da Copa do Mundo, valia tudo para falar, pegar um autógrafo, tirar uma foto ou somente mesmo ver de longe as estrelas do futebol canarinho. Após a derrota histórica sofrida na última terça-feira, no entanto, os fanáticos que acompanharam a delegação do Brasil duas semanas atrás não demonstram a mesma empolgação com mais essa passagem da Seleção pela capital durante o Mundial.

    No Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck, mais de 80 torcedores aguardavam os representantes do país do futebol naquele 21 de junho, quando a Seleção desembarcou no Distrito Federal para enfrentar Camarões. O ônibus saiu da Base Aérea e não era possível ver os atletas dentro do veículo. Alguns fãs mais ardorosos correram atrás e, depois, em uma espécie de carreata, diversos veículos seguiram o time de Luiz Felipe Scolari até o Brasília Palace, onde ficariam hospedados. No hotel, ao menos outras 200 pessoas esperavam a delegação para recepcioná-la e apoiá-la rumo ao hexacampeonato.

    Sem raiva
    A torcida, hoje, se divide. Nas ruas, é possível encontrar gente que vai apoiar — dentro ou fora da arena — a Seleção Brasileira. Enfim, a raiva contra os jogadores que sofreram a maior goleada da história do futebol não é geral. A estudante Tássia Melo, 23, é outra que, há 15 dias, estava na porta do Brasília Palace na esperança de falar com algum dos atletas. Não conseguiu nem vê-los, quanto mais conversar com algum deles. Mas isso não a irritou. “Soube que o Julio César chegou a falar com os torcedores, distribuiu autógrafos. Mas eu não estava lá naquele momento, infelizmente”, lamenta.

    Mesmo após o 7 x 1, ela pretende ir novamente ao hotel prestigiar a Seleção na saída para o estádio, no sábado, para a decisão do terceiro lugar. “Estou com muita pena deles. Queria consolá-los”, diz. Ela defende que a equipe não perdeu porque quis e que ninguém pode crucificá-los. “São apenas jogadores de futebol. Não são eles os maiores responsáveis pelo vexame”, aponta.

    Agricultor é emboscado e morto em Emas: há 16 dias um irmão dele havia matado a própria mulher; Município abalado por mais um crime de morte

    Segundo informações colhidas pelo Site Folha do Vale, o agricultor Paulo Cabral de Oliveira, conhecido como Paulo de Zuzinha, de 44 anos, foi morto a tiros por volta das 4h da tarde desta quinta-feira, 10, na zona rural do município de Emas.

    Casado e morador do sítio Jardim, ele seguia em uma estrada na direção da cidade em uma moto, quando foi emboscado e morto com, ao menos, dois tiros supostamente de espingarda calibre 12, um dos quais atingiu seu rosto. O primeiro disparo feriu o ombro da vítima e perfurou o tanque da motocicleta, segundo informações policiais.

    Depois de matar o agricultor, o autor ou autores dos disparos fugiram sem deixar pistas. Segundo o delegado José Pereira, que está apurando o caso, não há dúvidas de que o crime foi planejado, ou seja, eles sabiam que a vítima passaria por aquele local e fizeram tocaia, conseguindo o objetivo, que foi tirar a vida do homem.

    O corpo da vítima foi encaminhado para exame cadavérico em Patos e, depois, será entregue à família para o sepultamento. Esse é o segundo homicídio em Emas em 16 dias. No dia 24 de junho, um irmão de Paulo, o negociante Adriano Paulo de Medeiros, vulgo Kaíke, de 34 anos, matou a própria esposa a tiros no interior da residência do casal no centro da cidade e, depois, fugiu.

    No ano passado, mais um fato lamentável envolveu a família: um outro irmão de Paulo foi morto a tiros no centro de Emas depois de sair de uma festa pública.

    OBlogdePianco com Folha do Vale Online

    quarta-feira, 9 de julho de 2014

    No maior pesadelo do futebol do Brasil, Alemanha faz 7 a 1

    Giancarlo Lepiani, de Belo Horizonte
    Felipão e Bernard na partida contra a Alemanha, em Minas Gerais
    Felipão e Bernard na partida contra a Alemanha, em Minas Gerais - David Gray/Reuters
    A Alemanha, agora recordista em número de finais disputadas (oito, contra sete do Brasil), segue para o Rio de Janeiro, onde espera concluir sua passagem devastadora pelo Brasil conquistando o tetracampeonato mundial

    A decisão da primeira Copa do Mundo realizada no Brasil, no dia 16 de julho de 1950, no Maracanã, deixou de ser o episódio mais desastroso da história centenária do futebol pentacampeão. Essa página foi escrita nesta terça-feira, 8 de julho de 2014, no Mineirão, com a mais trágica derrota já sofrida pela seleção. O segundo Mundial sediado no país terminará com a equipe da casa tentando reunir forças para disputar apenas uma medalha de bronze, um prêmio de consolação que ficará esquecido no extenso currículo de glórias da equipe. A finalíssima será disputada pela Alemanha, que goleou o Brasil de forma arrasadora e inquestionável, 7 a 1, numa tarde de pesadelo em Belo Horizonte. Depois de um bom início, em que a equipe do técnico Luiz Felipe Scolari procurou compensar a falta de Neymar com um jogo combativo e aguerrido, o Brasil desabou em questão de minutos. Para espanto dos torcedores – que, depois de brigar por um lugar no estádio na semifinal da Copa, acabaram amargando um longo sofrimento nas arquibancadas –, o Brasil foi superado de forma inapelável e traumática, na maior goleada já aplicada na equipe.

    Se a seleção foi empurrada pela torcida mesmo nos momentos difíceis de sua campanha na Copa – como no empate sem gols com o México, a classificação nos pênaltis contra o Chile e a vitória apertada contra a Colômbia –, a fidelidade do público não resistiu ao massacre alemão. Os torcedores perderam a paciência, xingaram Fred, vaiaram os erros dos demais integrantes da equipe e assistiram em silêncio ao fim melancólico do jogo. Depois de quase quatro décadas sem perder uma partida oficial em casa (o último revés havia acontecido no mesmo Mineirão, pela Copa América, contra o Peru, em 1975), o Brasil fica pelo caminho, tendo mais um compromisso neste Mundial: uma viagem a Brasília, onde decide o terceiro lugar, no sábado, contra o perdedor da outra semifinal, entre Argentina e Holanda, na quarta, em São Paulo. A Alemanha, agora recordista em número de finais disputadas (oito, contra sete do Brasil), segue para o Rio de Janeiro, onde espera concluir sua passagem devastadora pelo Brasil conquistando o tetracampeonato mundial.

    Blitzkrieg - Com a escalação de Bernard, nascido em Belo Horizonte e cria do Atlético-MG, a seleção de Felipão apostou na velocidade para tentar compensar a ausência de Neymar. Na execução do hino brasileiro, o capitão David Luiz, que assumiu a braçadeira de Thiago Silva, suspenso, segurou a camisa 10 do craque lesionado. O papel de Neymar, pela faixa central do campo, ficou com Oscar, com Hulk aberto pela esquerda e Bernard pela direita. A seleção de Felipão começou a partida sufocando os alemães, com uma marcação fortíssima e buscando acelerar o ritmo do jogo. O Brasil ganhava quase todas as bolas divididas, inflamando a torcida. O sistema defensivo alemão impedia que a pressão brasileira fosse transformada em chances de gol, mas o time da casa controlava as ações. O Brasil, porém, esfriou logo no primeiro lance de perigo dos alemães, convertido em gol com apenas 10 minutos de partida, depois de escanteio batido por Toni Kroos. Thomas Muller finalizou sozinho, de pé direito, com calma e categoria, abrindo o placar.

    Inicialmente, o time da casa até mostrou um bom poder de reação: mesmo em desvantagem no placar, a Brasil não se abateu e seguiu buscando o jogo. Agora, porém, havia uma muralha alemã pela frente – os tricampeões mundiais, bem postados em campo, contavam com sua organização e disciplina tática para não só defender bem como também deixar a partida ao seu gosto. Aos 22, a missão dos brasileiros ficava ainda mais difícil: Klose dominou na entrada da área e bateu rasteiro; Júlio César defendeu, mas o próprio Klose aproveitou o rebote para fazer 2 a 0, quebrando o recorde histórico de Ronaldo. Agora, o veterano artilheiro somava dezesseis gols em Copas do Mundo – e a seleção pentacampeã começava a desabar. Aos 23, o massacre passava a se desenhar: Lahm avançou pela direita, cruzou rasteiro e viu Kroos finalizar de pé esquerdo, com muita tranquilidade, aumentando para 3 a 0. A máquina alemã precisou de mais apenas um minuto para marcar de novo, com Khedira servindo Kroos, de novo. Aos 28 foi a vez do próprio Khedira deixar sua marca, de pé direito, recebendo de Ozil.

    Com menos de meia hora de jogo, o Brasil sofria sua maior goleada em Copas: 5 a 0 (na única outra ocasião em que sofreu tantos gols, na Copa de 1938, acabou vencendo por 6 a 5). E os alemães, impiedosos, queriam mais: agora o Brasil estava rendido, presa fácil para uma equipe que parecia funcionar com perfeição em todos os seus setores. Depois do choque, com um longo período de silêncio, a torcida voltava a gritar “Brasil”, mas de forma tímida. Em campo, os jogadores pareciam não ter mais forças para responder: perplexos, corriam desorientados, incapazes de segurar os oponentes. A blitzkrieg alemã no primeiro tempo terminava com um saldo brutal: mesmo com menos tempo de posse de bola, 47% contra 53%, dez finalizações e 210 passes trocados. Insatisfeita com o desfecho catastrófico do sonho do hexa, o público no Mineirão começava a xingar – não Felipão nem qualquer jogador, mas sim a presidente Dilma Rousseff, repetindo o coro ofensivo da partida de abertura, em São Paulo. Mas também sobrou para a equipe, claro: pela primeira vez na Copa do Mundo, a seleção brasileira saía de campo sob vaias.

    Calvário - O Brasil voltou para o segundo tempo com duas alterações: Fernandinho deu lugar a Paulinho e Hulk foi substituído por Ramires. Na Alemanha, o recordista Klose deu lugar a Schürrle depois de poucos minutos de jogo. Os brasileiros começaram tentando dar uma satisfação ao torcedor, buscando o gol de honra. Com um futebol extremamente pobre, as chances brasileiras, porém, eram escassas, e o goleiro Neuer quase não trabalhou. Júlio César, por sua vez, continuava sendo submetido a um calvário. Muller, aos 15, bateu de esquerda e exigiu grande defesa do goleiro brasileiro. Aos 23, a Alemanha ampliou, desta vez com Schürrle, que recebeu assistência de Phillipp Lahm e bateu de pé direito, matando Júlio. Logo em seguida, Fred deu seu lugar a Willian – e continuou sendo vaiado, inclusive quando era mostrado no telão. O técnico Joachim Löw começava a poupar seus titulares para a decisão: faltando 15 minutos, Khedira foi substituído por Draxler. O ritmo alemão, no entanto, não diminuiu: Schürrle fez o sétimo aos 34, com uma finalização perfeita, no ângulo, levando parte da torcida a aplaudir os europeus. Nunca uma seleção havia marcado sete gols numa semifinal de Copa. A torcida mineira também gritou "olé" durante as trocas de passes entre os alemães, que saem do Mineirão como favoritos absolutos à conquista do título, seja contra os argentinos, seja contra os holandeses. Já nos acréscimos, Oscar recebeu lançamento longo, cortou seu marcador e bateu de pé direito, tirando o zero do placar, mas não a sensação de que a semifinal da Copa de 2014 foram os piores 90 minutos da história do futebol brasileiro.

    Veja

    Viatura da PM é incendiada dentro da própria garagem do pelotão de Coremas

    Segundo informações do Site Folha do Vale Online, Policiais militares de Coremas foram surpreendidos na madrugada desta quarta-feira, 9, por um incêndio que destruiu a única viatura do pelotão, uma S10, que se encontrava na garagem da unidade militar.

    Um popular que passava em frente ao local no momento do fogo foi quem chamou os policiais, que estavam repousando. Com ajuda de populares, os PMs conseguiram conter as chamas, mas o prejuízo foi inevitável: a viatura ficou totalmente destruída e um Fiat Uno de propriedade do cabo Vicente, que estava estacionado no local, também foi consumido pelas chamas.

    A garagem do pilotão é aberta e tudo leva a crer que o incêndio tenha sido criminoso. Peritos foram chamados local e o laudo pericial deve indicar o que ocorreu. “Se realmente se tratar de incêndio criminoso, foi uma ousadia muito grande dos bandidos invadirem o pelotão e incendiar os carros”, comentou um policial.

    Assim que tomou conhecimento, o comandante da 3ª Companhia, com sede em Piancó, deslocou-se até Coremas para acompanhar o trabalho pericial. A viatura da Força Tática do 13º Batalhão também se encontra no local. 

    Antonio Dantas busca reunir grupo político que apostou na sua candidatura à prefeitura de Piancó; parece que ele apoia o mesmo candidato ao governo do estado que o prefeito Sales e a ex-prefeita Flávia

    Arquivo/Crédito: Antonio Cabral
    O ex-candidato a prefeito de Piancó pela coligação "Pela Vontade do Povo", Antonio Dantas de Souza Neto (PSDC/Foto) está em busca de reagregar aliados que estiveram juntos na campanha eleitoral municipal de 2012. Segundo informações de amigos do ex-candidato, Dantas tem envidado esforços no sentido de mostrar ao eleitor piancoense o que é melhor para a Paraíba neste momento. Preocupado com o futuro político dos munícipes da sua terra, Dantas não consegue ficar longe da sua terra natal e, mesmo com trabalhos profissionais na Capital paraibana, ele está sempre visitando parentes e amigos em Piancó. A liderança do jovem político é incontestável e parece que ele - como muitos haviam imaginado -, não deixará a militância política. "Antonio Dantas está mais forte do que nunca", disse um aliado do ex-candidato.


    Eleições 2016 - Sobre as próximas eleições municipais, amigos de Dantas falam que ele participará do pleito majoritário e pode unir-se a alguns inconformados com a política piancoense nos últimos anos.

    Eleições 2014 - Já com relação as eleições desse ano, Dantas está com uma chapa completa e busca convencer seus amigos e aliados a integrarem a sua base política e fazer majoritário no Município os nomes por ele apresentado.

    Ex-prefeita Flávia e o prefeito Sales - Dantas parece não guardar mágoas dos seus antigos opositores e parece que o embate existiu apenas no campo das ideologias e não na esfera pessoal. Pessoas próximas de Antonio Dantas disse que ele não guarda mágoa de nenhum daqueles que decidiram em não apoiá-lo nas eleições de 2012 e, pelo que parece, o mesmo está disposto a conversar sobre o futuro político de Piancó com qualquer liderança descontente com o atual momento político. Com a ex-prefeita Flávia Galdino, Dantas já manteve contatos e integra o projeto político que ambos decidiram apoiar. Com relação ao prefeito Sales Lima, Dantas parece que ainda não teve a oportunidade de conversar com ele, exaustivamente, sobre o futuro.

    Dantas obteve nas eleições de 2012 852 votos, cerca de 9,03%.

    Pelo o que se apresenta, parece que o atual prefeito Sales Lima (DEM), o ex-candidato Antonio Dantas (PSDC) e a ex-prefeita Flávia Galdino (PSB), apoiam o mesmo nome para o governo do Estado nas eleições desse ano.




    Com OBlogdePianco