Ninguém se preocupa em ter uma vida virtuosa, mas apenas com quanto tempo poderá viver. Todos podem viver bem, ninguém tem o poder de viver muito.

Sêneca

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Acusado de assinar o jovem Rodrigo em Piancó é preso na cidade de Curral Velho-PB

Através de um mandado de prisão, expedido pela Juíza Isabela Joseane, da comarca de Piancó, a Polícia Militar do 13º BPM de Itaporanga chegou até Renato Hugo dos Santos, natural do Rio de Janeiro, cujo foi preso e conduzido para a Delegacia de Polícia Civil, onde será autuado e seguira para a cadeia pública de Piancó-PB.

De acordo com o Sargento Passos, um dos responsáveis pelo cumprimento do mandado, Renato estava escondido há vários dias na casa de familiares na cidade de Curral Velho.

Ele é acusado de envolvimento na morte de Rodrigo de Sousa há mais de um mês, no bairro Santo Antônio na cidade de Piancó.

Segundo o Tenente Souto que levou o mandado até Curral Velho, o acusado está paraplégico em decorrência de ter sido alvejado por disparos de arma de fogo em João Pessoa (a PM não sabe informar quando).

Além do Destacamento Policial Local de Curral velho, outra guarnição da PM esteve no local no momento da ação.
 
Com Diamanteonline

domingo, 14 de setembro de 2014

Vereadores poderão ficar sem seus Salários; Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 35/2012

O subsídio dos vereadores de 213 municípios paraibanos pode estar com os dias contados. Isso porque, tramita no Senado Federal a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 35/2012 que tem o objetivo de acabar com os salários dos parlamentares municipais das cidades com até 50 mil habitantes e limitar a remuneração para os demais.

Na Paraíba, apenas os 10 maiores colégios eleitorais escapariam, ou seja: João Pessoa, Campina Grande, Santa Rita, Cabedelo, Baeyux, Guarabira, Patos, Sousa, Cajazeiras e Sapé. A PEC é do senador de Goiás, Cyro Miranda (PSDB). Em 2012, foram eleitos 2.185 vereadores na Paraíba e pela PEC, 2.013 deles perdem os salários.


A PEC se encontra na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pode ser colocada em votação a qualquer momento. O senador por São Paulo, Aloysio Nunes (PSDB) é o relator da matéria. A assessoria de imprensa do parlamentar informou que ele ainda não formulou seu relatório, em razão de dúvidas quanto a aspectos constitucionais.

"A PEC está na consultoria legislativa para dirimir todas as dúvidas em relação a sua constitucionalidade", reforçou a assessoria. De acordo com o órgão, não há previsão de quando o relatório será votado, mas não deve demorar a acontecer.

Vereadora concorda

Apesar de ser uma matéria polêmica e que causa revolta entre os vereadores, há quem concorde com a PEC. Este é o caso da vereadora do município de Lucena, Josefa dos Santos Silva (Lica) do PSB. Ela lembrou que em outras épocas o parlamentar municipal não recebia salário pelo trabalho que exercia e que isso deveria voltar a acontecer.

"Se a PEC for aprovada, eu quero ver quem é que vai brigar para ser vereador. Eu topo, porque não dependo desse salário para viver, mas quero ver quem é que quer trabalhar como eu, sem salário", desafiou a socialista. O subsídio de um parlamentar em Lucena é de R$ 2.730 mil, segundo informou a vereadora. Lica disse que não fica com nada do que recebe. "O que eu ganho é para ajudar o povo. Meu salário vai todo para o povo, porque eu amo ajudar as pessoas", revelou.

Parlamento não é serviço público

A presidente da Câmara Municipal de Esperança, Cristiana Almeida (PSB), não concorda com a PEC 35. Segundo ela, o trabalho de um vereador de cidade pequena é muito duro e não seria justo tirar a remuneração dessas pessoas que se dedicam em tempo integral para ajudar a população. Cristiana Almeida disse que é contra as pessoas que fazem do parlamento um serviço público e passam vários mandados sem trazer nenhum benefício para o município. "Tem gente com quatro, cinco mandatos e nunca apresentou um Projeto de Lei, nunca fiz um pronunciamento e não tem, sequer, um emprego e a única coisa que sabe fazer é esse tipo de política", criticou a vereadora.

Ela disse que não ver como essa PEC ser aprovada, pois acredita que para ser ter um trabalho eficiente é preciso ter incentivo financeiro e não tirar o pouco que se tem. "Nós temos que lutar para aumentar o que recebemos para poder dar conta da demanda", completou a vereadora. A socialista destacou que os vereadores de Esperança estão a serviço da população, buscando melhorias para a cidade e pela adequação dos serviços municipais. "Diante do trabalho que realizamos, o impacto no orçamento como o nosso salário é muito pequeno", avaliou.

Vereadora critica abrangência

"Eu acho o vereador deve ser remunerado com base no seu trabalho e dentro das condições do município". É o que defende o vereador do município de Remígio, João Bosco (PSB). Ele disse ainda que a população deve acompanhar às ações de cada parlamentar e só votar naqueles que tiverem bom desempenho durante o mandado.

Com o salário de R$ 3,3 mil, o vereador criticou a PEC 35 que só atingirá os municípios com até 50 mil habitantes. "Isso é muito injusto, para quem trabalha muito e não tem um salário alto", desabafou. Segundo ele, nas cidades pequenas quem está em contato com o povo é o vereador. "As pessoas não procuram o prefeito para resolver suas demandas, elas vão em busca dos vereadores", revelou.

Salário em Santa Rosa é de R$ 3,1

Para o presidente da Câmara Municipal de Barra de Santa Rosa, José Everton Oliveira Almeida (PP), a proposta do senador Cyro Miranda, que pretende acabar com os salários dos vereadores de cidade com até 50 mil habitantes, é absurda. Ele defende que haja mais valorização para com os parlamentares e não o que classificou de descriminação.

"Nós, aqui, somos tudo para o povo. Fazemos ação social, resolvemos os problemas das áreas de saúde, educação, infraestrutura, fazemos tudo", comentou. José Everton explicou que à relação da população das cidades pequenas com os vereadores é diferente da dos municípios maiores. Ele diz que o salário de um vereador na cidade é de R$ 3,1 mil bruto. "Com os descontos só ficamos com R$ 2,6 mil. Tem vereador de alguns municípios que recebem mais do que o prefeito da nossa cidade. Isso sim deveria ser revisto".

Trabalho faz a diferença

O vereador do município de Arara, José Erenildo Oliveira da Costa (PMDB), mas conhecido como Erenildo do Hospital, disse que o parlamentar de um município pequeno faz toda diferença na política local, por estar mais próximo da população. Para ele, acabar com os salários dos parlamentares dessas cidades seria uma grande discriminação, já que os demais continuariam recebendo. Erenildo sugeriu que os vereadores das cidades que podem ser atingidas se unam para protestar contra a PEC 35.

"Não tenho dúvida de que iremos nos unir para derrubar essa matéria. Tenho certeza que a adesão contra essa proposta será unanime". Segundo ele, o maior prejudicado com o fim dos subsídios do vereador seria a população. "Sem salário, de que forma iremos ajudar as pessoas que nos procuram, já que fazemos um trabalho assistencialista?", questionou.



Jornal Correio da Paraíba

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

TSE confirma decisão e nega registro de Arruda a governador do DF

Ministro Gilmar Mendes, Humberto Jacques de Medeiros, auxiliar do procurador-geral eleitoral e o ministro Dias Toffoli, presidindo Sessão Jurisdicional do TSE.O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve, na sessão desta quinta-feira (11), a decisão da Corte que indeferiu o registro de José Roberto Arruda (PR) a governador do Distrito Federal. Por maioria de votos, o Tribunal acolheu os embargos de declaração apresentados por Arruda apenas para prestar esclarecimentos à defesa, sem, no entanto, mudar o mérito da decisão do Tribunal. O julgamento dos embargos havia sido suspenso na última terça-feira (9) por um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes.


No dia 26 de agosto, o TSE julgou, por maioria de votos, Arruda inelegível com base na Lei da Ficha Limpa (LC nº 135/2010), após ele ter sido condenado pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), no dia 9 de julho, por improbidade administrativa, dano ao patrimônio público e enriquecimento ilícito. Naquela sessão, o ministro Gilmar Mendes divergiu do voto da maioria do Tribunal e deu provimento ao recurso ordinário do candidato.

Ao apresentar seu voto-vista dos embargos na sessão desta noite, o ministro Gilmar Mendes divergiu do relator para acolher os recursos para modificar no mérito a decisão do TSE, mas foi voto vencido. Citando vários precedentes da Corte eleitoral, o ministro sustentou que a impugnação da candidatura de José Roberto Arruda atenta contra um dos entendimentos jurisprudenciais mais antigos do TSE e consolidado desde a década de 1950.

O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, lembrou que em 2010 a Corte aplicou o artigo 15, na atual redação da Lei Complementar 135, nas eleições gerais e que os precedentes citados por Gilmar Mendes não foram julgados pelo rito da nova lei. “Em 2010, nós aplicamos pela primeira vez esta lei em eleições gerais, portanto não se trata de argumentar que houve mudança de jurisprudência”, ressaltou.

O referido artigo dispõe que “transitada em julgado ou publicada a decisão proferida por órgão colegiado que declarar a inelegibilidade do candidato, ser-lhe-á negado registro, ou cancelado, se já tiver sido feito, ou declarado nulo o diploma, se já expedido”.

Segundo Dias Toffoli, na ocasião,  com toda responsabilidade, foi fixado o momento de análise desta inelegibilidade superveniente, dando uma interpretação adequada ao artigo 15 suficiente à garantir a ampla defesa e, “no caso concreto houve total garantia à ampla defesa do recorrente”.

Voto do relator
Na sessão da última terça (9), em que teve início o julgamento dos embargos, o relator, ministro Henrique Neves, admitiu em parte os mesmos, mas sem efeitos modificativos, apenas para esclarecer alguns pontos levantados pela defesa do candidato. Porém, o ministro manteve a decisão do TSE, tomada no dia 26 de agosto, que confirmou a inelegibilidade de Arruda declarada pelo Tribunal Regional do Distrito Federal (TRE-DF), com base na condenação do político no TJDFT.

Segundo o ministro Henrique Neves, não há omissão nem identificação da necessidade de juntada de certidão decorrente de prerrogativa de foro, uma vez que o acórdão regional foi mantido pelo TSE pela presença da mesma hipótese de inelegibilidade reconhecida na origem. Para ele, “o eventual inconformismo da defesa com a decisão não constitui tema a ser abordado e examinado em embargos de declaração”.

O relator também ressaltou que “não existe omissão no acórdão embargado, já que houve manifestação expressa do Tribunal no tocante à observância do princípio da segurança jurídica”. Seu voto foi acompanhado pelo ministro Admar Gonzaga, antes do pedido de vista do ministro Gilmar Mendes que interrompeu o julgamento.

Vice-governador
Em outro recurso, também relatado pelo ministro Henrique Neves, o Plenário do TSE indeferiu o registro de candidatura de Jofran Frejat ao cargo de vice-governador do Distrito Federal na chapa capitaneada por José Roberto Arruda, única e exclusivamente em razão da impugnação da candidatura do cabeça de chapa.

“Nego provimento ao recurso, sem prejuízo de, observados os respectivos prazos, o recorrente compor em qualquer posição, eventual chapa substituta que venha a ser apresentada para registro ou concorrer a cargo diverso”, salientou o relator em seu voto.

Segundo o ministro, existia uma grande preocupação do candidato em ser confundido com alguma pessoa que tenha ocorrido em alguma inelegibilidade, ou que não tenha nenhuma condição de elegibilidade. “Estou deixando claro no voto que não pesa nenhuma inelegibilidade contra o candidato a vice e que ele tem todas as condições de elegibilidade, entretanto o registro não pode ser deferido pela única razão de que a chapa não pode concorrer apenas com o candidato a vice”, concluiu Henrique Neves.


Processos Relacionados: RO 15429 e RO 90431

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Confira a agenda dos candidatos ao governo do DF para esta quarta

Agnelo vai a Goiás; Toninho e Pitiman se reúnem com entidades de classe. Rollemberg inaugura comitê; Perci e Arruda não divulgaram agenda pública.


 
O candidato Luiz Pitiman (PSDB) participa de sabatina de sindicato no Sia, faz caminhadas e panfletagens no Itapoã, no Varjão e no Paranoá, dá entrevista a programa de TV e se reúne com associação de bombeiros.

Toninho do PSOL (PSOL) faz panfletagens no Guará (I e II) e se reúne com organização de arquitetos.

O candidato Agnelo Queiroz (PT) faz visita a empresa de reciclagem, cumpre agenda interna e participa de ato do partido em Goiás.

Rollemberg (PSB) tem gravação de entrevista, caminhada e almoço na Feira dos Goianos e encontros com empresários no SIA e em Taguatinga, onde também inaugura comitê da coligação.

A candidata Perci Marrara (PCO) não tem agenda pública de campanha por conta de problemas de saúde na família, segundo a assessoria do partido.

José Roberto Arruda (PR) não informou a agenda desta quarta ao G1.

Confira a agenda dos candidatos ao governo do DF para esta quarta (10):
Rollemberg
8h - Gravação de entrevista para TV
11h - Caminhada na Feira dos Goianos em Taguatinga Norte
13h - Almoço na Feira dos Goianos
18h - Encontro com empresários do varejo no SIA
20h - Inauguração de comitê da coligação em Taguatinga Norte
20h30 - Encontro com empresários em Taguatinga
Agnelo
8h - Visita a empresa de reciclagem
10h - Agenda interna
19h - Ato de mobilização com candidatos do partido em Goiás no Valparaíso (GO)
Toninho
9h - Panfletagem no Setor de Oficinas do Guará II
14h - Panfletagem na área comercial do Guará I
19h - Reunião com o Instituto de Arquitetos do Brasil
Pitiman
9h - Sabatina do Sindireta-DF no SIA
11h - Caminhada e panfletagem no Itapoã
14h30 - Entrevista para TV
16h - Caminhada e panfletagem no Varjão e no Paranoá
20h - Reunião com a Associação dos Oficiais de Bombeiros Militar do DF
Perci
Sem compromisso de campanha por problemas de saúde na família.
Arruda
O candidato não enviou a agenda desta quarta-feira ao G1.



Do G1 DF

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Violência toma conta de Piancó: Acusado de assassinato em Piancó se apresenta à polícia e diz por que matou; Cerco policial a residência de acusado de disparo em bar de Piancó dura 2 horas

Wellington - A vítima
O comerciante Marcos Antônio Alves, conhecido como Marcos do Espetinho, de 42 anos, acusado do assassinato de um tecelão em Piancó na noite do último domingo, 7, apresentou-se à delegacia local na manhã desta terça-feira, 9, e foi ouvido pelo delegado Roberto Barros.

Acompanhado de seu advogado, o homem, que reside na Rua João Abílio de Sousa, confessou o crime e disse que tinha uma rixa antiga com a vítima e vivia sendo provocado, o que o teria motivado a tirar a vida do seu inimigo, o tecelão José Antônio Bispo, conhecido como Wellington, de 30 anos, morto com uma facada no pescoço quando bebia em um espetinho na saída de Piancó para Olho D’água.

Depois do depoimento, o homem foi liberado, mas o delegado que vai investigar o caso poderá pedir sua prisão preventiva. O crime teve forte repercussão em Piancó e deixou a família de Wellington revoltada pela forma cruel e sem chance de defesa à vítima, que residia no Alto Belo Horizonte. 

Disparos em via pública - O piancoense Lucieudo Ferreira de Sousa, de 38 anos, é acusado de disparar dois tiros de revólver calibre 38 no bar de João de Zeinha, que fica no bairro Santo Antônio, onde o acusado também reside, no começo da noite dessa segunda-feira, 8.

Segundo a Polícia Militar de Piancó, depois dos disparos, o homem correu para sua residência, que foi cercada por policiais. O cerco policial demorou duas horas até a chegada do advogado do acusado, que, finalmente, resolveu se entregar, mas o revólver não apareceu.

Depois de preso, ele foi encaminhado à delegacia, e deverá ser autuado em flagrante na manhã desta terça-feira. A informação policial é que ele já tem passagem pela polícia. "Toda vez que bebe, ele fica desequilibrado", comentou um policial que participou da ocorrência.


conforme apurou a Folhadovale-online.

domingo, 7 de setembro de 2014

Semana da Pátria: 7 de setembro em Piancó

Semana da PátriaDando prosseguimento às comemorações da Semana da Pátria no município de Piancó, hoje foi a vez do Educandário  Américo  Mesquita  contar em um desfile majestoso chamado Brasil: a origem toda a nossa história, desde o descobrimento até os dias atuais.

Semana da PátriaAcompanhada pela Banda Marcial Dionísio Mesquita, a escola mostrou pelotões temáticos que traziam a origem do nome Brasil, as nossas riquezas exploradas a chegada da Família Real no Brasil, apresentações das tradicionais balizas,  carros com alegorias como a caravela de Pedro Álvares Cabral  acompanhado de Pero Vaz de Caminha,  e a primeira missa celebrada no Brasil.

A população a tudo assistia e aplaudia, exaltando junto à escola a importância de se comemorar a Independência do nosso País.

Tendo destaque também para a participação dos jovens da Ordem Demolay, a maior organização juvenil do mundo, de fins filosóficos, filantrópicos, e sem fins lucrativos, já tendo iniciado desde de sua origem, mais de 2,5 milhões de jovens. Trabalha alicerçada na máxima de que “educando-se o jovem estaremos nos eximindo da tarefa de ter que castigar o adulto.”

Estavam presentes ao palanque o Prefeito Sales Lima, a Primeira Dama Dilma Casé de Andrade Lima, vereadores, secretários, professores e convidados, que aplaudiram efusivamente todo o desfile, acontecimento importantíssimo que preserva as nossas tradições e estimula cada vez mais o patriotismo em nossa cidade.

Com Secom/Piancó

Ex-prefeita de Piancó adere ao projeto político de José Maranhão

A ex-prefeita de Piancó, Flávia Serra Galdino esteve com o candidato a senador José Maranhão (PMDB/Foto), para declarar sua adesão à candidatura do ex-governador. A decisão, segundo auxiliares da ex-gestora, se deve ao fato da amizade de Gil Galdino (de saudosa memória), pai da prefeita Flávia, com José Maranhão.

Informações dão conta de que o deputado federal Manoel Junior (PMDB) também teve influencia nessa decisão, o que levou a ex-prefeita a analisar o pedido e após ouvir seus aliados, e levando-se em consideração ao fato de Gil e Maranhão terem tido uma longa história na política, a decisão foi tomada e comemorada por muitos. 

E o PMDB piancoense, como fica? 

José Maranhão é candidato pelo PMDB e na cidade de Piancó o partido tem como coordenador da campanha eleitoral o representante da sigla que é Paulo Barbosa de Almeida.


Com OBlogdePianco

Prefeito de Piancó contempla funcionários do SAMU com novos fardamentos

Aconteceu na manhã de hoje, por volta das 10:40h na sede da Secretaria Municipal de Saúde na cidade de Piancó, com as presenças do prefeito Sales Lima, o secretário de saúde Ruclenato Gomes, o coordenador geral do SAMU, enfermeiro Emerson Justino, o médico Carlinhos (Coordenador Médico do SAMU), os vereadores Tota Militão e Francisca de Paula representando a Câmara Municipal, a primeira-dama Dilma Andrade Lima, além de funcionários e profissionais que fazem o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Piancó. Todos foram contemplados com novos fardamentos, ao ouvir a palavra do secretário Ruclenato Gomes que agradeceu o empenho de todos no desenvolvimento das suas ações frente aos cargos que todos assumem naquele órgão de saúde pública e ressaltou o empenho da gestão em oferecer melhores condições de trabalho. O prefeito Sales Lima disse da importância do trabalho de todo, e pediu que continuem nesta mesma linha de trabalho para melhorar cada vez mais o trabalho que o SAMU faz para o povo do Vale do Piancó.

CONFIRA IMAGENS (by Áurea Cristina):

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Usuários do Detran farão agendamento eletrônico para vistoria veicular

Os usuários do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) agora vão poder fazer o agendamento eletrônico da vistoria veicular para exames realizados em João Pessoa e Campina Grande. O anúncio foi feito pelo superintendente do Detran, Rodrigo Carvalho, na manhã desta quinta-feira (4), durante o lançamento do novo site do órgão. A medida visa agilizar o atendimento e evitar filas, considerando que quem fizer a marcação pela internet só precisará estar no local minutos antes do horário estabelecido para a vistoria.

Os usuários poderão fazer o agendamento eletrônico da vistoria veicular pelo endereço www.detran.pb.gov.br. Em Campina Grande, o agendamento eletrônico das vistorias está previsto para o dia 11 de setembro, enquanto em João Pessoa, começa no dia 18 de setembro.

Para ampliar a prestação de serviços, o site do Detran passou por mudanças e é o primeiro, em todo o país, a  possibilitar  o acesso  com maior qualidade por meio de todas as plataformas modernas de navegação Web, como tablets e smartphones. 

Além de tornar o site mais legível, a equipe da Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata), juntamente com os técnicos do Detran, facilitou o acesso dos usuários aos serviços do Departamento de Trânsito disponibilizados na web, a fim de que eles encontrem na tela os caminhos para os serviços mais procurados.

Vistoria veicular - A vistoria veicular é realizada durante o primeiro emplacamento, transferência de propriedade, mudança de domicílio, ou qualquer alteração que exija a emissão de um novo documento. Só na capital, serão agendadas 242 vistorias por dia, sendo 178 para a sede do Detran, em Mangabeira; 36 para o posto de atendimento do Shopping do Automóvel e 28 para o Shopping Carro Legal, ambos localizados na BR 230, estrada de Cabedelo. Para Campina Grande, serão agendadas 140 vistorias por dia.

O Detran lembra que também serão agendadas vistorias para os sábados, dias em que o órgão oferece atendimento ao público, das 8h às 13h, no posto do Shopping do Automóvel, em João Pessoa, e na sede da 1ª Ciretran, em Campina Grande.

Nos primeiros dias, haverá um esquema especial para o atendimento aos usuários que chegarem ao Detran sem o agendamento prévio. A primeira tentativa será de encaixar o exame para algum horário disponível no mesmo dia, ou o usuário poderá agendar a vistoria para outra data.

Segundo o superintendente do Detran, Rodrigo Carvalho, o setor de vistoria veicular já foi considerado um dos mais problemáticos no Detran, mas tem merecido uma atenção especial por parte do Governo do Estado.

Ele lembrou que, em 2011, foi implantada a vistoria eletrônica, substituindo o antigo exame grafotécnico para a leitura do chassi e tornando mais ágil e segura a verificação da procedência do veículo. Já em 2013, foi realizado o primeiro concurso público da história do Detran e, entre os 108 servidores nomeados, 30 são vistoriadores.

Controle da poluição ambiental - Outra medida importante para o setor foi a recente aquisição de 20 opacímetros, equipamentos utilizados para verificar o nível de poluição provocada pelos veículos a diesel. O Governo do Estado, por meio do Detran, investiu R$ 195 mil na compra e fará um treinamento dos vistoriadores para a utilização.

A previsão é de que dentro de 60 dias todos os veículos a diesel de João Pessoa e Campina Grande passem por este teste no momento das vistorias obrigatórias, e que, gradativamente, o exame seja feito também nas outras cidades.

Passam pela vistoria obrigatória veículos do tipo caminhão, durante transferência de propriedade, alteração de características, renovação anual do licenciamento ou segunda via do certificado de registro. Os demais veículos a diesel serão vistoriados durante transferência de propriedade, alteração de característica e emissão da segunda via do certificado de registro.



Com  Secom-PB

Juíza proíbe carreatas e define regras para garantir segurança em debate no Sertão da PB

Juíza proíbe carreatas e define regras para garantir segurança em debate no SertãoA juíza eleitoral da 68ª zona, Silse Maria da Nóbrega, definiu as regras para garantir a segurança durante a realização do debate com os candidatos a governador nesta sexta-feira (05) em Cajazeiras. O debate será realizado às 20h em uma parceria entre o portal Diário do Sertão e a OAB, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil em Cajazeiras e transmitido pelo site.

Dentre as medidas que foram tomadas, está a proibição de realização de carreatas por parte de qualquer dos candidatos. "Não haverá carreata em hipótese alguma, sob as penas da lei", enfatizou. Ainda foi proibida a comercialização de bebidas alcóolicas no perímetro isolado pela polícia. Já os demais líquidos a serem comercializados, deverão ser feitos em embalagens descartáveis.

A utilização de fogos de artifício nas proximidades da OAB e da maternidade foi terminantemente proibida. Já com relação aos carros de som, será permitido apenas um por rua e para uso exclusivo da transmissão do debate.

Foram definidas duas ruas para que a população possa assistir o debate. Na Rua José Rodovalho de Alencar deverão ficar os apoiadores de Cássio Cunha Lima, Major Fábio e Tárcio Teixeira. Já na Rua Manoel Gomes Pedrosa, ficarão os apoiadores de Ricardo Coutinho, Vital do Rêgo e Antônio Radical. A medida de separação dos apoiadores foi tomada "para que a Polícia Militar fiscalize melhor o evento", afirmou a juíza Silse Maria da Nóbrega.



Da Redação com Diário do Sertão

Lotofácil da Independência sorteia R$ 80 milhões neste final de semana

IG
Lotofácil da Independência sorteia R$ 80 milhões neste final de semana
A Caixa Econômica Federal sorteia neste domingo (7) mais um concurso especial das loterias. Será o terceiro ano da Lotofácil da Independência, com prêmio estimado em R$ 80 milhões. O concurso nº 1101 da Lotofácil será sorteado no dia comemorativo à Proclamação da Independência do Brasil.

O prêmio da Lotofácil da Independência não acumula. Se não houver ganhadores na faixa principal (15 acertos), o prêmio será dividido entre os acertadores da segunda faixa (14 acertos) e assim sucessivamente.

Os apostadores devem marcar de 15 a 18 números, entre os 25 disponíveis no volante. A aposta mínima, de 15 números, custa R$ 1,25 e deve ser feita até 19h desta sexta-feira (6). Quanto mais números marcar, maior o preço da aposta e maiores as chances de ganhar. Fatura o prêmio se acertar 15, 14, 13, 12 ou 11 números.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Polícia prende 12 moradores de rua suspeitos de furto no DF

Do G1 DF
A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu 12 moradores de rua suspeitos de furto em Ceilândia. De acordo com a corporação, a última ocorrência foi registrada nesta terça-feira (2) e houve três casos somente em agosto. O delegado Johnson Monteiro afirma que eles vendiam os produtos para comprar drogas.

No dia 26 de agosto, o grupo teria roubado um carro para arrombar uma loja na QNN 1. Com o impacto da batida, parte da parede foi arrancada. Eram 4h30. Imagens do circuito de segurança mostram que um deles foi direto para o caixa vasculhar gavetas em busca de dinheiro, mas não encontra nada. Enquanto isso, os outros pegam roupas e levam para o veículo. Um rapaz de boné sobe no balcão para alcançar a TV, e a câmera filma o rosto dele.

A polícia chegou aos sete homens e cinco mulheres pelos boletins de ocorrência dos comerciantes, denúncias de moradores e imagens do circuito interno das lojas. A quadrilha vai responder por furto qualificado e associação criminosa. Somadas, as penas podem chegar a 15 anos de prisão.

A fiadora da reviravolta na eleição presidencial

Discreta, mas sempre influente nas decisões do marido, Renata Campos uniu o PSB em torno de Marina e abriu caminho para mudança no cenário eleitoral. Ex-primeira-dama era chamada de “vice-governadora”, mostra a Revista Congresso em Foco
Bruna Serra, do Recife
Fernando Frazão/ABr
Quase 3 mil pessoas se apertavam no salão principal de uma casa de eventos no bairro do Derby, Zona Norte de Recife. Cinegrafistas, fotógrafos e repórteres formavam uma barreira humana desde a calçada. Todos ávidos por uma declaração, uma frase, uma palavra de Renata de Andrade Lima Campos, que naquela segunda-feira cinzenta, de 18 de agosto, completava 47 anos. Aniversário lembrado sem comemorações, um dia após o enterro do marido, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), morto cinco dias antes – vítima de um desastre aéreo em plena campanha à Presidência da República, ao lado de quatro assessores e dos dois pilotos.

Arrastada pela tragédia para o centro das discussões sobre o rumo da sucessão presidencial, Renata não esmoreceu no luto. Confortou quem procurava consolá-la, manteve a sobriedade da família e assumiu o protagonismo do marido. Sempre discreta, mas influente, tornou-se a fiadora da chamada “terceira via” na corrida pelo Planalto ao avalizar a condução de Marina Silva (PSB), até então vice de Eduardo, à cabeça da chapa. Renata só não virou a vice de Marina porque não quis. Alegando que tinha de cuidar dos cinco filhos, recusou o convite feito pela direção nacional e apoiou a indicação do deputado Beto Albuquerque (PSB-RS) para a vaga.

A reunião daquele dia havia sido marcada pelo marido, que viria de Fortaleza para o aniversário da esposa e aproveitaria a parada em Recife para comandar um encontro com o PSB local. Renata manteve o compromisso e o conduziu pessoalmente. Legítima herdeira do capital político de Eduardo Campos, ela estava ali, menos de 24 horas após o enterro do companheiro, para dar um recado claro ao partido e aos seus adversários.

Mudança radical
“Pode parecer que o nosso maior soldado não está na luta, mas seus sonhos permanecem vivos”, discursou Renata. “Fique tranquilo, Dudu. Teremos a sua coragem para mudar o Brasil. Não desistiremos do Brasil. É aqui onde cuidaremos dos nossos filhos”, destacou a ex-primeira-dama, referindo-se ao marido, levantando o público naquela manhã. A pacificação do partido, conduzida pela viúva, provocou uma reviravolta na disputa eleitoral. Três semanas após a tragédia, a sucessora de Eduardo Campos aparece nas pesquisas como favorita à sucessão presidencial. Antes da entrada de Marina na disputa, o cenário era favorável à reeleição, ainda no primeiro turno, de Dilma Rousseff (PT).

Com gestos e palavras, a auditora do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de Pernambuco acalmou os ânimos no partido – dividido entre os simpatizantes e os adversários internos de Marina Silva, abrigada pelo PSB depois de não conseguir criar o seu partido, a Rede Sustentabilidade, a tempo de disputar as eleições de 2014. E deu continuidade ao projeto de poder de uma legenda que, embora com bancada reduzida no Congresso, com apenas 26 deputados e quatro senadores, tem crescido de maneira rápida e atualmente conta com cinco governadores e mais de 150 prefeitos espalhados pelo Brasil.

Dudu, como ela o chamava, e “dona Renata”, como ele a tratava carinhosamente, compartilhavam visões muito próximas de vida, política e poder. Combinavam doses de idealismo com outras de pragmatismo. Eduardo costurou alianças improváveis. Trouxe para o PSB, um partido historicamente de centro-esquerda, figuras com trajetória em legendas conservadoras, como o antigo PFL, hoje DEM. O ex-governador reforçava, assim, seus palanques com fortes cabos eleitorais estaduais. Esse pragmatismo, que tinha o aval de Renata, opunha o grupo político do ex-governador pernambucano ao de Marina Silva. E também era alvo de críticas de antigos aliados, que questionavam o seu discurso em defesa de uma “nova política”.

Discrição e força
A força demonstrada durante o velório do marido pode ter dado a Renata uma popularidade que Eduardo Campos ainda perseguia, acrescentada de uma pitada de comoção. Nos oito anos de mandato do marido, ela fez intervenções em favor de políticas públicas em favor da saúde das mulheres e da arte pernambucana em todas as suas facetas.

O convívio deles  não se resumia ao namoro, iniciado quando ele tinha 15 anos e ela, 13. Os dois estudaram juntos na Universidade Federal de Pernambuco. Lá começaram a militância política no movimento estudantil. Casados por 21 anos, faziam política juntos: um mandato de deputado estadual, três de federal e uma passagem pelo Ministério da Ciência e Tecnologia até chegar ao governo estadual, por duas gestões consecutivas.

“Vice-governadora”
Centralizador, Eduardo Campos decidia cada detalhe não apenas da sua, mas da campanha de vários aliados. Chamava para si a deliberação de todo e qualquer caminho que sua base política tomaria, deixando pouco espaço para o surgimento de novas lideranças dentro do PSB. Esse perfil o impediu de preparar um sucessor político natural, função que, ao menos por enquanto, caberá a Renata.

A vida a dois fez com que ela se tornasse a maior incentivadora e conselheira do marido. Quase nenhuma decisão era tomada por Eduardo sem que a opinião de Renata fosse levada em consideração. No governo do marido, ela formou um importante grupo político. Nos bastidores, era chamada de vice-governadora. Presente em quase todos os eventos do Estado, sempre tinha lugar de honra nos palanques do então governador.

Grupo suspeito de tráfico de drogas e receptação de carga roubada é preso na Paraíba

Grupo preso pelas polícias Civil e Militar
As polícias Civil e Militar prenderam na manhã desta quarta-feira (3) seis pessoas na cidade de Patos, Sertão do estado. Segundo o delegado Diego Beltrão, que comandou a operação batiza de Eirene (Deusa da paz, na mitologia grega), o grupo estaria envolvido no tráfico de drogas e receptação de carga roubada.

O delegado informou que a prisão ocorreu após o efetivo ter recebido a informação de que os suspeitos estariam vendendo entorpecentes, receptando carga roubada e possuíam armas de fogo. Foram pouco mais de três meses para a operação ser deflagrada. Foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão. 

“Os serviços de inteligência das Polícias Civil e Militar começaram a investigar a ação de várias pessoas envolvidas em crimes na cidade. Foram solicitados mandados à Justiça e quando foram expedidos pela 6ª Vara da Comarca de Patos, deflagramos a operação. Os seis presos têm envolvimentos em crimes diferentes. Alguns com porte ilegal de arma de fogo, outros com carga roubada e parte com tráfico, que resultou em alguns homicídios”, falou o delegado. 

Durante o cumprimento dos mandados foram apreendidos 3 tabletes de maconha prensada, 18 pedras de crack, 98 papelotes de cocaína, duas balanças de precisão, revólveres calibres 32 e 38, espingarda, munições, relógios, celulares, aparelhos de dvd, arma de brinquedo e mais de R$ 14 mil em espécie. Os envolvidos foram levados para a Delegacia da Polícia Civil de Patos e serão transferidos para os presídios locais após exames de corpo de delito.


Com PortalCorreio

Retorno de Galdino e adesão de Mineral deixa RC com apenas 8 deputados


555555O retorno dos deputados Adriano Galdino e Antônio Mineral não fez bem ao governador Ricardo Coutinho. Com a volta de Galdino, o governador perdeu seu líder, Hervázio Bezerra, que voltou à condição de suplente. Com o retorno de Mineral, RC perdeu mais um deputado em sua bancada: mal reassumiu, o parlamentar anunciou apoio ao senador Cássio Cunha Lima.

Com isso, o governador viu ampliada a bancada de oposição, e ficou ainda mais diminuta a representação governista na Assembleia. Apesar da recente adesão do PT, o governador tem apenas oito deputados (dentre 36). O deputado Anísio Maia até já anunciou que irá votar no governador e, certamente, apoiar suas matérias encaminhadas à Casa, apesar de reafirmar sua independência… 


Com ParaibaHoje